menu
Topo
Claudia Assef

Claudia Assef

Categorias

Histórico

Festival Novas Frequências é ótima desculpa para explorar o Rio em dezembro

Claudia Assef

21/11/2018 01h26

Lá nos anos 80, o ex-comissário de bordo carioca José Roberto Mahr levava música alternativa de qualidade, do techno ao indie, para o máximo de gente possível através de seu programa no rádio. O nome era Novas Tendências, e com ele Mahr se tornou um verdadeiro guru dos aflitos brasileiros fãs de música udigrudi (era assim que se falava do under nos anos 70/80), que não tinham como se abastecer de novidades em viagens ao exterior.

Os tempos são outros, já não dependemos de fitas, vinis ou CDs para ter acesso a música seja ela de onde for, mas ainda estamos anos luz atrás dos gringos quando o assunto são festivais voltados para um tipo de som menos comercial. E é por isso que é preciso celebrar a existência do Novas Frequências, festival carioca que se conecta com a missão aberta por José Roberto Mahr a começar pelo nome parecido, mas também por focar em sons realmente underground numa cidade que é conhecida no mundo todo como o berço do samba.

O alemão Moritz Von Oswald, uma das principais atrações do Novas Frequências

Em sua 8a edição, o Novas Frequências trás ao Brasil três gigantes da música esquisitona; o japonês Keiji Haino, o alemão Moritz Von Oswald (uma das metades do idolatrado duo Maurizio e do selo de techno Basic Channel) – e o austríaco Fennesz. Pra mim, o show do Moritz Von Oswald, um dos maiores produtores de techno (mais especificamente dub techno, uma mistura dos dois gêneros com house e ambient que eu amo!), já vale a ida ao festival. Mas tem muito mais motivos para você estar estar no Rio de Janeiro e bater cartão no Novas Frequências, que acontece entre 3 e 9 de dezembro, em diversos locais da cidade – clique aqui pra ver a programação completa.

Considerado o principal evento sul-americano dedicado à música exploratória e
à vanguarda sonora, o Novas Frequências acontece vai além dos shows. Sua programação compreende performances, instalações sonoras, projetos site specific e oficinas. Algumas das mais promissoras são as performances diárias de piano acústico em diálogo com os sons da cidade – da Pedra do Arpoador ao Parque
Madureira; do Paço Imperial à Praça Xavier de Brito; uma instalação sonora em formato de paredão de som jamaicano; aulas de hatha yoga e meditação sonorizadas ao vivo e uma homenagem à Tropicalia em versão experimental.

Os eventos acontecem em 10 locais da cidade e reúnem 21 atrações de 8 países diferentes. O festival tem aquela pegada radar de novidades, na linha de eventos gringos como o Sónar (Espanha), Club Transmediale (Alemanhã) ou o Rewire (Holanda). Sob o guarda-chuva do festival cabem de dub a noise, passando por techno, ambient, música industrial ou beats africanos.

Chico Dub e Tathiana Lopes, a dupla que criou o Novas Frequências, promete que o festival vai se manter como um reduto de resistência da contracultura artística no país. Uma missão que se faz mais do que necessária nesse momento dureza que estamos vivendo.

Dá uma olhada na lista de shows.

_Áine O'Dwyer apresenta: Pianowalk (UK)

_Bonaventure (CH)
_Cão apresenta: 40 40 40 12 (BR)
_Dubversão Sistema de Som apresenta: Real Rock (eternal) Riddim (BR)
_Eduardo Manso & Rafael Meliga (BR)
_Felinto (BR)
_Fennesz (AT)
_Galo Preto (BR)
_Guillerrrmo (BR)
_Henrique Iwao apresenta: Cacofonia Tropicália (BR)
_J.-P. Caron apresenta: Circuitos Simultâneos (BR)
_Keiji Haino (JP)
_Moritz von Oswald (DE)
_Observador apresenta: Multiverso Interior (BR)
_OKO DJ (FR)
_RP Boo (US)
_Saskia (BR)
_Stefanie Egedy apresenta: Falha Comum (BR)
_The International Nothing (DE)
_Thelmo Cristovam apresenta: Ideias em cores gris dormem furiosamente (BR)
_Tomoko Sauvage apresenta: Waterbowls (JP/FR)

 

Sobre a autora

Claudia Assef é uma das mais respeitadas especialistas em música do país. É publisher do site “Music Non Stop” e ao lado de Monique Dardenne fundou o “Women's Music Event”, plataforma de conteúdo e eventos que visa aumentar o protagonismo da mulher na indústria da música.

Sobre o blog

Um espaço para falar sobre descobertas musicais, novidades, velharias revisitadas, tendências e o que está rolando na música urbana contemporânea, seja na noite ou nas plataformas de streaming mais próximas de você.