Blog Claudia Assef

Topo
Claudia Assef

Claudia Assef

Categorias

Histórico

L_cio fez um Poema, que na verdade é um dos discos mais lindos do ano

Claudia Assef

16/10/2018 01h04

Quem acompanha música eletrônica certamente já ouviu falar de L_cio, nome artístico do produtor musical Laércio Schwantes. Se você costuma ir a festas de techno em São Paulo ou em outras cidades brasileiras, deve se lembrar dele tocando, acompanhado de sua flauta transversal.

L_cio e sua parça, Poema. Foto: Danila Moura.

Com 12 anos de bagagem na produção musical, ele lança agora seu primeiro álbum. Poema, o disco que tem nome inspirado em sua cachorrinha, é um passeio por paisagens melódicas e belíssimas, com a flauta como ponta-de-lança, por muitas vezes um som relaxante, mas em outras com endereço certo; a pista de dança. Um disco que é um carinho para os ouvidos, especialmente em tempos tão conturbados como esse em que vivemos.

O produtor com Gui Boratto, no evento de lançamento de seu disco em SP.

Poema foi lançado em São Paulo no início de outubro, num formato bem legal de evento, com bate-papo com o próprio L_cio, além de participação de Gui Boratto, um dos maiores nomes do techno brasileiros e dono do selo D.O.C., que lançou o disco, Danila Moura e Leandro Bevilacqua, diretores do clipe Poema, e Daniel Wierman e João Pacca, responsáveis pelos clipes das faixas Forte e Lagoa.

Ouças as oito faixas de Poema, de L_cio

Concebido entre Florianópolis, onde L_cio morou até o início de 2018, e São Paulo, Poema tem distribuição internacional pelo selo alemão Kompakt e é desses discos que dá pra deixar tocando em casa sem parar. Leia abaixo a entrevista que fiz com L_cio semana passada por email e que complementei hoje, pós-SP Na Rua, pelo Whatsapp.

Como foi o SP Na Rua pra você?

L_cio – Foi maravilhoso! Acho muito importante nesse momento tão tenso teremos espaço para dançar e nos divertir. A diversidade é imensa, mas a música sem sombra de dúvida une os diferentes.

As músicas do disco foram feitas para serem lançadas nesse formato ou já tinha coisas prontas?

L_cio – O álbum foi feito a partir de faixas inéditas, apenas a Complet já havia sido lançada. O álbum foi pensado como uma história mesmo – parte da minha vida está refletida nele.

Você trouxe um pouco da experiência de morar na praia para o disco?

L_cio – Sim, morei um ano em Florianópolis e metade do álbum foi feito lá… a faixa Lagoa, por exemplo, tem muitas influências dessa cidade que amo.

Quem foram pessoas importantes na confecção desse disco?

L_cio – A maior colaboração foi do Gui Boratto na pós-produção das faixas comigo. Sou fã e o considero uma amigo também – pra mim, um dos gênios da música brasileira. Tive também o privilégio de ter três clipes do álbum feitos por artistas maravilhosos – Daniel Wierman e João Pacca (e equipe), Danila Moura e Leandro Bevilacqua; e estúdio Margem que fizeram a arte do álbum.

Veja o clipe Lagoa, de L_cio

Qual a importância de manter vivo o formato álbum hoje em dia?

L_cio – Acho que o álbum ainda traz consigo a identidade dx artista. E essa cultura deve ser mantida, pois reflete processos valiosos e que resumem, de certa forma, a vida expressa em música.

Você encerrou a evento do Dia Municipal da Música Eletrônica de SP. Como enxerga a cidade dentro do contexto mundial de festas?

L_cio – Sim, foi uma experiência superlegal. São Paulo está em pleno crescimento dentro do mercado de música eletrônica e acho que seremos referência em breve.

Sobre a autora

Claudia Assef é uma das mais respeitadas especialistas em música do país. É publisher do site “Music Non Stop” e ao lado de Monique Dardenne fundou o “Women's Music Event”, plataforma de conteúdo e eventos que visa aumentar o protagonismo da mulher na indústria da música.

Sobre o blog

Um espaço para falar sobre descobertas musicais, novidades, velharias revisitadas, tendências e o que está rolando na música urbana contemporânea, seja na noite ou nas plataformas de streaming mais próximas de você.